Translate, traduzir

Nota

Queremos deixar bem claro que amamos a todos os judeus, europeus, africanos, americanos. asiáticos, oceânicos, católicos, protestantes, evangélicos e membros de todas as igrejas, religiões, nações, culturas, partidos políticos, etc. Não desejamos que ninguém seja odiado, nem discriminado, nem perseguido de forma alguma. Quando criticamos os atos maus dos judeus, católicos, protestantes e outros grupos, não estamos querendo, em hipótese nenhuma, excitar o ódio contra qualquer pessoa, povo, igreja ou religião. Não somos contra ninguém. Somos contra os males praticados. Não podemos tratar mal nenhum judeu, católico, protestante ou qualquer outro povo por causa dos seus erros. Se estivéssemos vivendo dentro do contexto social de outros tempos, certamente, teríamos cometido os mesmos erros que muitos cometeram. Ainda hoje, muitos erram porque são vítimas de comportamentos enraizados no meio religioso e social. Mostramos as falhas do passado e do presente para que possamos aprender a construir um futuro melhor, não repetindo os atos maus de nossos ancestrais e de nossos contemporâneos. Não estamos aqui para condenar ninguém. Isso deixamos para Deus, o Todo-poderoso, que sabe julgar a todos com retidão. No entanto, defendemos a liberdade de poder criticar qualquer um, com respeito, mas sem omitir a verdade, para que possamos construir uma humanidade mais perfeita de agora em diante.  Portanto, amemos a todos, procurando descartar as atitudes que não são boas, preservando tudo que for útil e edificante. Não odeie, não discrimine, não persiga ninguém. Amemos a todos, até mesmo os nossos inimigos, pois foi isso que Jesus (Yeshua) nos ensinou. (Mateus 5.44; Lucas 6.27-35.)


Maralvestos