Liturgia do culto público (parte VIII)

Continuação do post anterior.

 

Livres dos Fardos Religiosos.

 

Entre os séculos XVII e XIX, na Europa e na América, surgiram vários movimentos entre os protestantes, buscando novas mudanças. Dentre eles, os batistas, o Primeiro, o Segundo e o Terceiro Grande Despertar, o Movimento de Santidade, o Movimento Oxford, além do movimento das igrejas vétero-católicas (velhas igrejas católicas). A liturgia foi abalada por todos os lados, fazendo surgir novos cultos públicos e diversas novas igrejas. Mas infelizmente continuaram presos a uma liturgia que Cristo e os apóstolos jamais ensinaram.

 

Época

Local

Movimento

Século XVII

Inglaterra

Batistas. [1], [2], [3], [4]

Século XVIII (1730-1740)

Europa e Estados Unidos

Primeiro Grande Despertar [5]

1790-1850

Estados Unidos

Segundo Grande Despertar. [6]

1850-1900

Estados Unidos

Terceiro Grande Despertar. [7]

Século XIX

Estados Unidos

Movimento de Santidade. [8]

Século XIX

Inglaterra

Movimento Oxford. [9]

Século XIX

Europa, a partir de Alemanha, Áustria, Suíça e Holanda

Movimento das igrejas vétero-católicas ou velhas igrejas católicas. [10], [11]

Descrição: Movimentos que mudaram a liturgia das igrejas. Data: maio/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 
·       No início do século XVII, ainda na época da revolução puritana, um grupo de descontentes com a Igreja Anglicana fugiu para a Holanda, buscando liberdade religiosa. Dentre eles, o sacerdote anglicano John Smyth e o advogado Thomas Helwys reuniram alguns refugiados e fundaram uma nova igreja na cidade holandesa de Amsterdã. Após a morte de Smyth, Helwys voltou para a Inglaterra com alguns dos seus seguidores e fundaram a Igreja Batista nas proximidades de Londres. [12], [13], [14], [15]. Essa é a origem dos batistas. Apesar de mais essa reforma e das inovações litúrgicas, resíduos da velha liturgia continuaram. Observe o esquema de um culto batista tradicional que pode variar, mas sempre mantém a mesma essência de sempre.

 

·       Processional.

·       Comunicações e boas vindas.

·       Prelúdio.

·       Hino.

·       Oração de louvor.

·       Recitativo bíblico.

·       Hino.

·       Leitura bíblica.

·       Dízimos e ofertas.

·       Cântico.

·       Oração de dedicação.

·       Mensagem.

·       Oração.

·       Poslúdio

·       Recessional. [16].

 

·       Entre os séculos XVIII e XIX, surgiu um movimento entre os protestantes, chamado pelos historiadores de Grande Despertar, dividido em Primeiro, Segundo e Terceiro Grande Despertar. Esse movimento afetou a Europa e a América do Norte, expandindo o protestantismo em direção ao Oeste dos Estados Unidos, influenciando as igrejas Presbiteriana, Congregacional, Reformada Holandesa, Reformada Alemã, Batista e Metodista. Por outro lado, fez novas igrejas surgirem como: Igrejas de Cristo, Igreja Cristã (Discípulos de Cristo), Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (apelidado de Mórmons), Igreja Adventista do Sétimo Dia, Igreja Cristã Evangélica no Canadá e (que ironia!) por causa da discriminação promovida pelos protestantes brancos, os afrodescendentes tiveram que criar a Igreja Episcopal Africana e a Igreja Metodista Episcopal Africana. No Terceiro Grande Despertar, surgiu também a Ciência Cristã e as Testemunhas de Jeová. John Wesley, George Whitefield, Lorenzo Dow e Charles Finney foram alguns precursores desse movimento. [17], [18], [19], [20], [21], [22].

 

 

image

Descrição: Grande Despertar. Data: maio/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

Diversas igrejas fizeram o seguinte em seus cultos:

 

·       Primeiro, continuaram seguindo as idéias dos puritanos, realizando longas orações. Esse costume virou tradição em muitas igrejas.

 

·       Segundo, deram ênfase ao canto, sugerindo que as pessoas entoassem canções com mais força e fervor. Surgiu o gênero musical conhecido como spiritual, dividido em duas categorias: o whites spirituals, cantados nos acampamentos de avivamentos dos puritanos e os blacks spirituals, desenvolvido pelos negros do sul americano. [23], [24], [25]. Em seguida, sobre essas influências, veio o gênero musical gospel. As orações puritanas e as fervorosas canções metodistas, a música spiritual e a música gospel foram algumas das sementes que geraram o pentecostalismo moderno e uma nova liturgia enriquecida com muita música.

 

·       Terceiro, criaram também o culto de adoração aos domingos à noite, um costume que, mais tarde, se estendeu às diversas igrejas evangélicas. Desde que o pão e o vinho da ceia foram levados para o culto matinal, no século II, como vimos antes, a liturgia do culto público era realizada basicamente às manhas de domingo. [26]. Mas nessa época, surgiu o culto dominical da noite.

 

 

clip_image004[4]

Descrição: Apresentação do grupo gospel The Blind Boys of Alabama, em Estocolmo. Data: 15 de julho de 2009. Autor: Henryk Kotowski. Fonte. Licença CC BY-SA.

 

Nessa época, também foram desenvolvidos os chamados cultos evangelísticos com novas idéias. Observe, no quadro, as novidades que foram inseridas na liturgia do culto público.

 

 

·       Sermões voltados para a conversão dos pecadores.

·       Músicas de evangelismo, preparadas especialmente para amolecer os corações perdidos.

·       Apelos, convidando as pessoas para irem à frente para aceitarem Jesus. Idéia de Lorenzo Dow, que acabou virando moda em muitas igrejas.

·       Orações para cada pecador. Idéia de Charles Finney, que também virou moda.

·       Idéia do pragmatismo, afirmando que tudo que serve para atrair pessoas e ganhar almas para o reino de Deus é válido. Essa também é de Charles Finney.

·       Criaram também outros cultos à noite durante outros dias da semana. Essa idéia também foi copiada por outras igrejas. [27].

 

 

Essas novidades fizeram a Igreja Metodista americana saltar de 361 membros em 1771 para 163.038 membros em 1809. Em 38 anos, um crescimento de 45.062%.  Simplesmente espetacular. As doutrinas de Wesley defendiam uma conversão verdadeira e prática. Como Jesus, houve preocupação com o ser humano, não apenas do lado espiritual, mas também do lado emocional, físico e material. Houve preocupação com o próximo, principalmente os necessitados e marginalizados sociais. Por isso, dinheiro para os pobres, reforma de prisões, apoio à abolição da escravatura e à reforma educacional são algumas das influências dessa mudança. [28]. Mas apesar de tudo, as velhas liturgias que Jesus não criou ainda continuaram embaraçando o verdadeiro evangelho. Por isso, muitos brancos protestantes, em seus cultos litúrgicos, ainda tinham espaço para a discriminação. Estavam preocupados com a liturgia dos homens, sem, muitas vezes, se preocuparem com o verdadeiro evangelho de Jesus.

 

 

image

Descrição: “Levante a sua mão e aceite Jesus como seu salvador.” É claro que os apóstolos não ensinaram fazer isso. Data: maio/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

Evangelizar é a missão que Jesus nos deu. (Mateus 28.19-20.) [29] Sermões e músicas evangelísticas têm sido boas ferramentas. Mas cultos evangelísticos, carregado de liturgias não ensinadas por Jesus não foram uma boa idéia. Além disso, essa idéia de ir à frente, aceitar Jesus, como um ritual, não é interessante. Fizeram isso baseados na idéia de que a pessoa precisa confessar a Jesus diante dos outros, de acordo com Mateus 10.32, RC: “Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus.” [30]Também Romanos 10:9, NTLH: “Se você disser com a sua boca: ‘Jesus é Senhor’ e no seu coração crer que Deus ressuscitou Jesus, você será salvo.” [31] Eles não entenderam que esses versículos falam de um testemunho verdadeiro no dia a dia, não se tratando de uma declaração de fé ritualística induzida numa reunião litúrgica. Muitas, preconceituosamente, passaram a acreditar que quem não aceita a Jesus através de um apelo ritualístico está perdido. Por isso, mais tarde, apelos passaram a ser feitos fora dos cultos também. Quanto ao pragmatismo, talvez Finney não tenha pensado que ele iria longe demais, como veremos daqui a pouco.

 

Apesar dessas inovações do Grande Despertar, a velha liturgia que Jesus não inventou permaneceu. Milhares de outras igrejas que surgiram ao longo dos séculos e as que estão surgindo a cada dia, continuaram e continuam seguindo as novidades dessa época. Embaraçadas nas velhas liturgias judaicas, romanas e pagãs, orando como os puritanos, cantando com todo fervor, realizando cultos vários dias, pregando uma santidade ritualística, atoladas no pragmatismo sem limites, atraindo pessoas para os seus reinos religiosas de meras liturgias americanizadas, perderam e perdem o rumo do verdadeiro evangelho do Jesus simples da Galiléia. Veja, por exemplo, a liturgia do culto metodista, que é mais ou menos assim:

 

 

·       Preparação. Saudação. Hino de invocação e louvor. Oração de adoração. Confissão de pecado. Declaração de perdão. Cântico de louvor.

 

·       Ministério da Palavra. Anúncios. Leitura de texto do Antigo Testamento incluindo Salmo. Doxologia. Leitura de texto do Novo Testamento. Sermão.

 

·       Dedicação. Hino. Intercessões. Pai Nosso.

 

·       Ceia do Senhor. Hino. Confissão de Fé. Saudação da Paz. Ofertório. Ação de Graças. Oração de Acesso Humilde. Partilha dos Elementos. Hino. Oração Final.

 

·       Envio. Palavra de Envio. Bênção Apostólica. [32].

 

 

·      Ainda no século XVIII, o movimento filosófico e cultural conhecido como Iluminismo afetou a Igreja Católica, pregando a razão acima das tradições autoritárias do Estado e da Igreja. [33]. O iluminismo católico lutou para que houvesse “simplicidade e inteligibilidade dos ritos e dos textos e pelo valor da comunidade dos fiéis”. Mas foi condenado pela Igreja, que ficou ainda mais um século e meio sem as devidas reformas. [34].

 

·      No século XIX, surgiu entre as igrejas americanas, ainda na época do Grande Despertar, o Movimento de Santidade. Novas idéias e novas crenças fizeram surgir novas igrejas como: Igreja de Deus, Igreja do Nazareno, Igreja Wesleyana, Igreja Metodista Livre, Igreja de Cristo (Santidade) e muitas outras. [35]. Uma nova onda, mas o povo continuou dependente da liturgia.

 

 

image

Descrição: Longas orações, jejuns, ficar de joelhos, dentre outros costumes têm sido interpretados como atos de santificação. Todavia, isso nem sempre é verdadeiro. Data: maio/2012. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

·      Também nesse século, na Igreja Anglicana, surgiu o Movimento Oxford, a partir da Universidade de Oxford, que, vendo a frieza espiritual após a Revolução Industrial, lutou para que fosse restaurado diversos elementos da antiga liturgia da Igreja. A Eucaristia foi novamente enfatizada dentro do culto. [36].

 

·      Ainda nessa época, em 1870, a partir das controvérsias do Concílio Concílio Vaticano I, surgiram as igrejas vétero-católicas ou velhas igrejas católicas na Alemanha, Áustria, Suíça e Holanda. Os reformadores dessa época rejeitaram as novas decisões do papa, do Concílio Vaticano I e do Concílio de Trento, mas ficaram com muitos costumes, doutrinas e liturgias dos séculos anteriores. [37].

 

Igreja Católica

Concílio Vaticano I

image

Igreja Católica

Velhas Igrejas Católicas

Descrição: Cisma após o Concílio Vaticano I. Data: maio/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

Mexeram, remexeram e remexeram bastante os ingredientes dos cultos públicos. Mas o verdadeiro sabor dos encontros de confraternização da igreja do Novo Testamento ainda não foi resgatado. Todos merecem o nosso respeito, mas todos poderiam muito bem voltar a ser como era antes, na informalidade, vivendo como irmãos verdadeiros, nas pegadas do evangelho simples, carregado de riquezas espirituais.

 

Continuaremos no próximo post.

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2013. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br