Translate, traduzir

Confraternização (Parte III)

Continuação do post anterior.

 

Livres dos Fardos Religiosos.

 

Você pôde observar que, na igreja primitiva, os cristãos como sacerdotes uns dos outros, em vez de rituais litúrgicos, realizavam coisas que criavam um ambiente bastante fraterno. Alguém já deve ter questionado dizendo que não existe a expressão “núcleo de confraternização” no Novo Testamento. Claro que não existe escrito essa expressão, mas eles existiam na prática. Isso ninguém pode negar.

 

 

Virtudes necessárias.

 

Até aqui, tudo parece muito bonito nos núcleos. Porém, muitos acham que tudo é pura utopia e que nada disso é possível. Na verdade, sem certas virtudes, tudo é pura fantasia mesmo. Para que tudo isso seja possível, é necessário cultivar: amor, humildade, tolerância, verdade, paz, atenção e união.

 

1.     Amor. A base do relacionamento dos cristãos (a igreja) é o amor. Jesus disse, retirando da lei confusa de Moisés, a perfeita lei de Deus:

 

clip_image002

Descrição: Amar uns aos outros. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

·    “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças.” “Ame os outros como você ama a você mesmo.” “Não existe outro mandamento mais importante do que esses dois.” (Marcos 12.30-31.) [1].

·       “Eu lhes dou este novo mandamento: amem uns aos outros. Assim como eu os amei, amem também uns aos outros. Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus discípulos.” (João 13:34-35, NTLH.) [2].

·       “O meu mandamento é este: amem uns aos outros como eu amo vocês.” (João 15:12, NTLH.) [3].

·       “O que eu mando a vocês é isto: amem uns aos outros.” (João 15:17, NTLH.) [4].

 

Os apóstolos seguiram o princípio do amor. Você não vê nenhum deles semeando rituais para a igreja cumprir. Eles falam de amor fraternal e outras virtudes, que são consequências do amor verdadeiro. Observe:

 

·       “Amem uns aos outros com o amor de irmãos em Cristo e se esforcem para tratar uns aos outros com respeito.” (Romanos 12:10, NTLH.) [5].

·       “Não fiquem devendo nada a ninguém. A única dívida que vocês devem ter é a de amar uns aos outros. Quem ama os outros está obedecendo à lei.” (Romanos 13.8, NTLH.) [6].

·       “Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas. Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo. Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.” (1 Coríntios 13.4-7, NTLH.) [7].

·       “E, acima de tudo, tenham amor, pois o amor une perfeitamente todas as coisas.” (Colossenses 3:14, NTLH.) [8].

·       “Não há necessidade de lhes escrever a respeito do amor pelos irmãos na fé, pois o próprio Deus lhes ensinou que vocês devem amar uns aos outros.” (I Tessalonicenses 4.9, NTLH.) [9].

·       “Agora que vocês já se purificaram pela obediência à verdade e agora que já têm um amor sincero pelos irmãos na fé, amem uns aos outros com todas as forças e com um coração puro.” (1 Pedro 1:22, NTLH.) [10]. 

·       “Finalmente, que todos vocês tenham o mesmo modo de pensar e de sentir. Amem uns aos outros e sejam educados e humildes uns com os outros.” (1 Pedro 3:8, NTLH.) [11]

·       “A mensagem que vocês ouviram desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros.” (1 João 3:11, NTLH.) [12].

 

2.     Humildade. Essa é a virtude essencial para que o grupo possa ser perfeito. Sem humildade, torna-se impossível colocar muitas coisas em prática, como o ensinar e o exortar, por exemplo. É lamentável ver muitas pessoas carregadas de orgulho nas igrejas, principalmente os líderes. O orgulho estraga tudo. Muitos acham um desaforo ser aconselhado ou orientado por alguém que julga ser inferior. Por outro lado, muitos fazem essas coisas como se fossem melhores ou mais santos que os outros.  A pessoa humilde não faz as coisas para aparecer. Não acha que o outro é inferior. E tudo fica no mesmo nível.

 

clip_image004

Descrição: Humildade uns com os outros. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

·       “Felizes as pessoas humildes, pois receberão o que Deus tem prometido.” (Mateus 5:5, NTLH.) [13].

·       “Quem se engrandece será humilhado, mas quem se humilha será engrandecido.” (Mateus 23:12, NTLH.) [14].

·       “Se alguém quer ser o primeiro, deve ficar em último lugar e servir a todos.” (Marcos 9:35, NTLH.)

·       “Nós não devemos ser orgulhosos, nem provocar ninguém, nem ter inveja uns dos outros.” (Gálatas 5:26, NTLH.) [15].

·        “Meus irmãos, se alguém for apanhado em alguma falta, vocês que são espirituais devem ajudar essa pessoa a se corrigir. Mas façam isso com humildade e tenham cuidado para que vocês não sejam tentados também.” (Gálatas 6:1, NTLH.) [16].

·       “Sejam sempre humildes, bem educados e pacientes, suportando uns aos outros com amor.” (Efésios 4:2, NTLH.) [17].

·       “Abandonem toda amargura, todo ódio e toda raiva. Nada de gritarias, insultos e maldades!” (Efésios 4:31, NTLH.) [18].

·       “Sejam obedientes uns aos outros, pelo respeito que têm por Cristo.” (Efésios 5:21, NTLH.) [19].

·       “Vocês são o povo de Deus. Ele os amou e os escolheu para serem dele. Portanto, vistam-se de misericórdia, de bondade, de humildade, de delicadeza e de paciência.” (Colossenses 3:12, NTLH.) [20].

·       “E vocês, jovens, sejam obedientes aos mais velhos. Que todos prestem serviços uns aos outros com humildade, pois as Escrituras Sagradas dizem: ‘Deus é contra os orgulhosos, mas é bondoso com os humildes!’” (1 Pedro 3:8b, NTLH.) [21].

·       “Finalmente, que todos vocês tenham o mesmo modo de pensar e de sentir. Amem uns aos outros e sejam educados e humildes uns com os outros.” (1 Pedro 5:5, NTLH.) [22].

 

3.     Tolerância. Aqui também é necessário haver humildade para tolerar os outros. Nem todos são como queremos que fossem. Nem todos acreditam do jeito que acreditamos; nem todos fazem o que fazemos. É preciso tolerar os outros com as suas diferenças.

 

clip_image006

Descrição: Tolerar uns aos os outros. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

clip_image008

Descrição: Ser verdadeiros uns com os outros. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

clip_image010

Descrição: Paz uns com os outros. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

clip_image012

Descrição: Atenção uns com os outros. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

clip_image014

Descrição: União. Data: março/2013. Autor: Maralvestos. Licença CC BY-SA.

 

·       “Aceitem entre vocês quem é fraco na fé sem criticar as opiniões dessa pessoa.” (Romanos 14.1, NTLH.) [23].

·       “Portanto, aceitem uns aos outros para a glória de Deus, assim como Cristo aceitou vocês.” (Romanos 15.7, NTLH.) [24].

·       “Sejam sempre humildes, bem educados e pacientes, suportando uns aos outros com amor.” (Efésios 4:2, NTLH.) [25].

·       “Tenham paciência com todos.” (1 Tessalonicenses 5:14c, NTLH.) [26].

 

4.     Verdade. Um grupo não pode viver de mentiras. É preciso que todos falem sempre a verdade, evitando enganar uns aos outros. Infelizmente, muitas coisas que se vêem por ai não passam de enganos, mentiras. Nos templos, hoje em dia, muitos pastores estão enganando as pessoas com falsas verdades a fim de conquistarem mais adeptos. Nas campanhas proselitistas, muitas mentiras são semeadas. E, muitas vezes, as pessoas não podem questionar nada para não serem taxadas de hereges e perseguidoras. É lamentável, pois não podemos enganar uns aos outros.

 

·       “Não mintam uns para os outros, pois vocês já deixaram de lado a natureza velha com os seus costumes” (Colossenses 3.9, NTLH.) [27].

·       “Por isso não mintam mais. Que cada um diga a verdade para o seu irmão na fé, pois todos nós somos membros do corpo de Cristo!” (Efésios 4:25, NTLH.) [28].

·       “Aquilo que anunciamos a vocês não se baseia em erros ou em má intenção; e também não tentamos enganar ninguém.” (1 Tessalonicenses 2:3, NTLH.) [29]

·       “Porém as pessoas más e fingidas irão de mal a pior, enganando e sendo enganadas.” (2 Timóteo 3:13, NTLH.) [30] 

 

5.     Paz. A paz é outra coisa essencial. Se a cristandade não tivesse jogado essa virtude fora, não teriam acontecido tantas brigas, divisões, perseguições e até mortes na história da igreja.

 

·       “Felizes as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos.” (Mateus 5:9 , NTLH.) [31].

·       “Vivam em paz uns com os outros.” (Marcos 9.50, NTLH.) [32].

·       “No que depender de vocês, façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas.” (Romanos 12:18., NTLH) [33].

·       “Por isso procuremos sempre as coisas que trazem a paz e que nos ajudam a fortalecer uns aos outros na fé.” (Romanos 14:19, NTLH.) [34].  

·       “Deus não quer que nós vivamos em desordem e sim em paz. Como em todas as igrejas do povo de Deus.” (1 Coríntios 14:33, NTLH.) [35].

·       E vivam em paz uns com os outros. (1 Tessalonicenses 5:13b, NTLH.) [36].

·        “Procurem ter paz com todos e se esforcem para viver uma vida completamente dedicada ao Senhor, pois sem isso ninguém o verá.” (Hebreus 12:14, NTLH.) [37].

·       “Afaste-se do mal e faça o bem; procure a paz e faça tudo para alcançá-la.” (1 Pedro 3:11, NTLH.) [38].

 

6.     Atenção. O pouco caso é muito comum nas grandes igrejas. Lá as pessoas não têm condições de serem atenciosas umas com as outras, pois os rituais litúrgicos tomam todo o tempo delas. Nos pequenos grupos, essa atenção é possível.

 

·       “Cumprimentem uns aos outros com um beijo de irmão.” (Romanos 16:16; 1 Coríntios 16:20; 2 Coríntios 13:12; 1 Pedro 5:14, NTLH.) [39]. O desejo dos apóstolos não era criar uma doutrina do beijo, como alguns pensam, mas instruí-los para que sejam atenciosos uns com os outros. O beijo era o costume da época. Hoje, dependendo do lugar, vale um abraço, um aperto de mão e coisas parecidas.

·       “Sejam bons e atenciosos uns para com os outros.” (Efésios 4:32a, NTLH.) [40].

 

7.     União. A união é outra coisa essencial. Muitos acham que encher um templo de pessoas é sinônimo de união. Mas templo cheio é apenas reunião. As pessoas que estão lá dentro, muitas vezes, se encontram desunidas umas das outras. Nos núcleos de confraternização, as pessoas se tornam mais próximas umas das outras, têm oportunidades para desenvolverem um relacionamento mais fraterno, e a união acontece.

 

·       “Agora estou indo para perto de ti. Eles continuam no mundo, mas eu não estou mais no mundo. Pai santo, pelo poder do teu nome, o nome que me deste, guarda-os para que sejam um, assim como tu e eu somos um.” (João 17:11, NTLH. Ver também João 17:21, 22.) [41]. Esse é o desejo de Cristo.

 

Evangelho desse tipo todo mundo vai gostar, menos os donos das religiões que não querem perder o poder e o espaço que conquistaram. Assim deve ser a igreja. Tudo isso deve acontecer nos núcleos de confraternização. Se não for dessa forma, o evangelho fica sem sentido, morto, sem tempero, sem luz. E os encontros nos núcleos passam a ser apenas mais uma liturgia ritualística fria.

 

Muitos que se dizem cristãos não vivem como deviam. Numa mesma igreja, muitos reparam as roupas uns dos outros e criticam; falam mal uns dos outros e não se importam com os problemas das outras pessoas que estão ali, ao lado. Por incrível que pareça, numa mesma denominação religiosa, existem pessoas inimigas, pessoas que prejudicam umas às outras, religiosos que cumprem um monte de rituais, mas não amam, não perdoam, têm ódio, preconceito, discriminam... Cristianismo desse tipo é perda de tempo, é tolice, é pura canseira. Igreja cheia de contendas, desamor, desunião e outras coisas parecidas não pode ser qualificada de cristã. É apenas mais uma religião.

 

O nosso desejo é ver pessoas abraçando o verdadeiro evangelho de Jesus, onde todos possam viver como verdadeiros irmãos, reunidos, não por causa de quatro paredes, mas unidos pelo amor verdadeiro. Que cada atividade da igreja não seja uma obrigação imposta, mas um ato prazeroso de reciprocidade. Às vezes é difícil, mas é o que realmente tem valor e é possível.

 

Você é livre para continuar nos templos, nas igrejas institucionalizadas, realizando os rituais litúrgicos. Não podemos julgá-lo por isso. Mas saiba que, na verdade, nada disso é necessário. Você pode muito bem ser um cristão livre, sem perder o contato com outros irmãos na fé e de uma maneira bastante saudável. Todos precisam saber disso para poderem escolher o seu caminho conscientemente.

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto (não o site inteiro) está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2013. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br