Translate, traduzir

Boatos religiosos

Livres dos Fardos Religiosos

 

Sabe da última?  Que bomba!  Assim dizem algumas pessoas quando descobrem alguma notícia quente que pode abalar a sociedade.  

 

Em 1989, uma notícia foi espalhada pelo mundo, dizendo que um grupo de cientistas russos estava nas montanhas geladas da Sibéria em busca de riquezas. O grupo dispunha de equipamentos modernos capazes de detectar petróleo na profundidade do solo. O grupo iniciou a perfuração da terra. Quando alcançou uma profundidade de 14 mil metros aproximadamente, a broca do equipamento demonstrou estar girando livremente. Parecia estar movendo em um lugar vago. Enquanto isso, os termômetros mediam uma temperatura subterrânea de mais de 1000 graus Celsius. Colocaram então um microfone através de uma sonda naquele buraco. O som captado parecia gemidos e gritos de dor de milhões de pessoas. A conclusão foi que eles haviam feito um buraco no teto do inferno.[1].

 

 

clip_image002[4]

Descrição: Ferrovia Transiberiana. Data: 24 de abril de 2009. Autor: Petar Milošević. Fonte. Licença CC BY-SA.

Essa notícia com as fotos dos supostos cientistas circulou pela Internet, através de algumas televisões e de alguns jornais e também chegou a algumas igrejas. Com o tempo, percebeu-se que tudo não passava de boatos e acabou perdendo a credibilidade. [2], [3], [4]. É claro que se fosse verdade, o local teria se tornado alvo dos grandes cientistas e dos grandes pesquisadores religiosos.

 

Boato é uma história ou notícia anônima, divulgada para o público sem nenhuma confirmação concreta. A notícia desse tipo anda de boca em boca, e também é conhecida como rumor ou balela. [5], [6], [7]. Boato religioso é uma notícia dessa natureza envolvendo pessoas ou temas religiosos. O fato relatado sobre o buraco no teto do inferno é um exemplo claro de um boato desse tipo.

 

Se fosse uma notícia verdadeira, as terras geladas da grande Sibéria estariam por cima do lugar mais quente do mundo. A Transiberiana com seus mais de 9 mil km de estrada de ferro, ligando a Europa com o Extremo Oriente, vendo os dias em sete fusos horários, seria literalmente o caminho do inferno. [8]. E aquela região se tornaria um lugar sinistro, com o triste destino de guardar o buraco infernal. Mas tudo não passou de balela.

 

O boato começa sempre com uma simples fantasia ou com uma ilusão, ou com um engano, ou com uma hipótese, ou com uma notícia ou história mal interpretada. Muitas vezes, uma história fictícia é transmitida como se fosse verdadeira. Outras vezes, uma pessoa retira, de alguma notícia ou história, um trecho fora do contexto e sai dizendo para todo mundo. O boato, enquanto passa de pessoa para pessoa, sofre transformações.  Muitos, na ânsia de contar novidades, acabam aumentando o que ouviu. Depois de alguns dias, ninguém mais sabe de onde surgiu aquela notícia. Mas mesmo assim, ela continua sendo espalhada sem nenhuma confirmação.

 

Muitos boatos promovem o nome de certas pessoas e deixam algumas religiões famosas. Outros, porém, acabam denegrindo o nome de alguns indivíduos ou instituições.

 

Ao longo da história, pelo mundo afora, sempre houve muitos boatos circulando em torno de coisas religiosas. Surgiram muitos casos de assombrações, aparições divinas, manifestações satânicas e muitas outras coisas estranhas.

 

·       No fim da Idade Média e durante a Idade Moderna, surgiram muitos boatos sobre supostas feiticeiras intentando males contra a cristandade como: provocação de doenças em seres humanos e em animais, destruição de plantações, catástrofes ambientais, aborto, impotência, etc. Milhares de pessoas, principalmente mulheres, foram executadas sob a acusação de feitiçaria. A Igreja, como todos sabem, reagiu promovendo a perseguição religiosa conhecida como caça às bruxas, algo triste que realmente aconteceu com o apoio do braço secular, tanto no catolicismo, como no protestantismo. Todavia, há muitos boatos sobre os julgamentos. Nem tudo que se vê por ai foi verdadeiro. [9], [10]. Boatos pra lá e pra cá, mas infelizmente o saldo foi mesmo negativo.

 

·       No século XIV, na Europa, surgiu a peste negra e um boato dizendo que essa doença seria causada pelo envenenamento de poços de água provocado pelos judeus. Por causa desse boato, muitos judeus foram perseguidos e mortos. [11].

 

·       A Torre de Londres, uma fortificação construída no século XI, ás margens do rio Tamisa, é o local onde muitos acreditaram haver vários fantasmas. Ali, a esposa do rei Henrique VIII, Ana Bolena, ficou presa até ser decapitada sob acusações de adultério. Mais tarde, boatos surgiram dizendo que o fantasma sem cabeça da pobre rainha vagava pela torre. [12], [13], [14].

 

Muitos boatos perderam a credibilidade e se transformaram em mitos. Por outro lado, muitos outros acabaram caindo na crença do povo, ficaram consagrados e se transformaram em artigos de fé de muitas religiões.

 

·       Havia entre os cristãos, uma notícia de que Maria, mãe de Jesus, havia sido elevada ao céu em corpo e alma. Mas a própria Enciclopédia Católica afirma: "A crença na assunção corpórea de Maria é fundada no apócrifo tratado De Obitu S. Dominae, com o nome de São João, que é, no entanto, do IV ou V século. Ela também é encontrada no livro De transitu Virginis, falsamente atribuído a São Melito de Sardes, e em uma carta falsa atribuída a São Denis, o Areopagita”. Durante a Idade Média, essa notícia suspeita acabou virando mais uma crença. Em 1950, o papa Pio XII declarou infalivelmente que a Assunção da Virgem Maria era um dogma da fé Católica. Seria essa notícia um fato ou um boato? Não sabemos. Só Deus sabe. [15].

 

·       Segundo relatos, Gregório I, antes de ser consagrado como papa, fugira da cidade, permanecendo escondido em uma floresta por três dias. Mas o seu paradeiro fora revelado por uma luz sobrenatural. A mesma enciclopédia diz que essa história parece ser pura invenção. [16].

 

·       Ao longo dos séculos, histórias verdadeiras e duvidosas foram reunidas acerca de diversos cristãos exemplares. Assim surgiu as hagiografias (biografias de santos), onde muitas histórias podem ter sido verdadeiras, mas muitas outras certamente foram meros boatos. [17], [18].

 

·       Em 1960, o papa João XXIII mandou retirar do Breviário (livro das leituras e orações diárias usado pelos sacerdotes) os relatos da vida de santos com características incertas. E em 1969, o papa Paulo VI mandou retirar, do calendário litúrgico, diversos santos que tinham histórias duvidosas, como Santa Bárbara da Nicomédia, por exemplo. [19].

 

Hoje, a Igreja é mais cautelosa com os fatos antes de canonizar uma pessoa. Mas no passado não era assim. Histórias passadas de geração em geração eram levadas em consideração, como foi o caso da assunção de Maria.

 

Entre os evangélicos, sempre aparecem alguns pregadores contando histórias duvidosas, envolvendo certas igrejas, outras religiões e pessoas famosas. Boatos assim rendem audiência e dinheiro, por isso o que essas pessoas andam dizendo vira livros, DVDs e reuniões especiais. Um absurdo! Não estamos aqui para pregar lorotas. Estamos aqui para pregar o evangelho.

 

O ser humano gosta de coisas sensacionalistas. Gosta de ouvir e de transmitir matérias chocantes e exóticas capazes de emocionar ou escandalizar. Por isso temos que tomar cuidado quando ouvimos alguma coisa estranha circulando por ai. Também temos que analisar com atenção um monte de elementos religiosos que certamente estão fundamentados em boatos de um passado distante. Precisamos tomar cuidado com os contadores de novidades estranhas que aparecem na Internet, na televisão, nas revistas e até nos púlpitos das igrejas. Não podemos criar doutrinas e dogmas baseados em notícias não confirmadas. Não podemos injuriar e penalizar pessoas por causa de notícias anônimas que surgem a esmo por todos os lados.

 

Cuidado! Seja sensato. Muitas coisas estão baseadas apenas no disse me disse. As pessoas adoram coisas estranhas. Muitos inventam e aumentam. Antes, uma balela andava a cavalo. Passou a andar de trem do tipo transiberiano: oito dias de viagem. [20]. Hoje, em alguns segundos, vai pela Internet, pelo celular, pela Televisão e pelo rádio. Enquanto isso, as boas novas verdadeiras pregadas por Jesus ficam encalhadas e custam milhões para serem anunciadas.

 

Autor: Maralvestos Tovesmar. Este texto está disponível nos termos da licença CC BY-NC-ND. Pode ser copiado e distribuído, informando o autor e o link seguinte, mas não pode ser modificado e nem comercializado. Data: 2013. Veja outras mensagens em http://livresdosfardosreligiosos.blogspot.com.br


[19] Hagiografia - Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.